Como funciona o investimento imobiliário?

Como investir no setor imobiliário? Como investir em imóveis? Para ser um investidor é preciso ter conhecimento, estratégia e motivação. Dentre tantas possibilidades o retorno é possível se almejado com sabedoria.

Como investir no setor imobiliário?  Como investir em imóveis?  Para ser um investidor é preciso ter conhecimento, estratégia e motivação. Dentre tantas possibilidades o retorno é possível se almejado com sabedoria.
Compartilhe:
09/05/2019

 

O investimento imobiliário continua sendo uma das formas mais seguras de aplicação financeira, não apenas pelas questões de retorno a médio e longo prazo, como também por ser uma opção de ganho contínuo.

Como qualquer investimento é preciso ter conhecimento sobre todos os termos determinantes, desde o valor mínimo para aplicar até quais ganhos concretos serão obtidos. Por isso, analisar quais perfis de investidores se encaixam em cada tipo de investimento pode ser determinante para o sucesso ou fracasso do negócio.

O investimento imobiliário como a opção certa

O perfil de um investidor em imóvel é bem definido, geralmente apresenta a intenção de se investir em algo sólido, com baixo risco e com retorno de ganhos certo. Comparado com ações, por exemplo, a possibilidade de haver perda de valores aplicados é extremamente menor.

Para aqueles que não possuem grandes valores para começar a aplicar, mas querem iniciar no ramo, o investimento imobiliário também é uma ótima opção. Ou mesmo para quem já aplica em outros tipos de ações e procura por algo mais estável, visto que dentro deste tipo de investimento se possui grandes variações de preço para aplicação.

Conhecimento é essencial

Da mesma forma que é preciso saber quais são os perfis de investidores, e qual a melhor opção para o investimento pretendido, antes de decidir por quais imóveis aplicar o capital é essencial que haja uma pesquisa de campo. Visitar imobiliárias e buscar informações sobre os imóveis da cidade ampliará as possibilidades por uma opção promissora.

A atitude de investidor faz toda a diferença. A postura escolhida diante de novas oportunidades de lucros pode ser decisiva, tanto para o sucesso quanto para o fracasso.

Com a pesquisa de campo, tendo o conhecimento principalmente sobre a localização dos imóveis mais valorizados ou com grande potencial de valorização, sobre a qualidade deles e outros aspectos relevantes facilitará na escolha de outra questão: comprar ou não na planta?

Esta é uma das principais dúvidas daqueles que investem em imóveis, com razão. A compra na planta geralmente se mostra como o melhor investimento, sendo muito mais rentável, com formas de pagamento mais acessíveis, financiamento facilitado e o melhor, é possível se obter um valor de compra de até 20% a 30% abaixo do que é cobrado após a construção.

Ainda assim, como qualquer obra, podem haver imprevistos, atrasos para a entrega, problemas legais com a construtora, dentre tantas outras situações que façam não valer tanto o risco. Cabe ao investidor analisar, conhecer a incorporadora e construtora e seu histórico, a fim de minimizar a sua exposição a estes riscos.

Começar a investir

A sensatez deve ser predominante quando se opta por qualquer tipo de investimento, não seria diferente quando se trata de investimentos imobiliários. É importante de recordar isso justamente para que o novo investidor não seja atraído por ofertas e propostas fantasiosas.

No meio financeiro há aspectos positivos e negativos, os quais devem ser considerados, analisados e somente depois se tomar a decisão final. Alguns desses aspectos são subjetivos e necessitam de uma boa orientação para serem compreendidos e pensados.

Objetivos estabelecidos

Ter a certeza de quais são as metas pretendidas é o primeiro passo, pois nem sempre a escolha mais lucrativa será a melhor opção. Isso porque há perfis de investidores, os que estabelecem não somente o valor que será aplicado, mas também todos os outros fatores determinantes, como o próprio custo x benefício. É importante ter em mente a finalidade do investimento, para poder se planejar corretamente. Prazo de retorno, garantias, liquidez do investimento (facilidade para se desfazer/vender o investimento) são itens primordiais nessa decisão.

Motivação x desmotivação

Ao decidir pelo investimento imobiliário é natural, da mesma forma que no início de algo novo, ser tomado pela empolgação pelo novo negócio em vista. O que acontece muitas vezes é que esse estímulo acaba se perdendo, ou por causa do tempo no qual o processo está se desenvolvendo (investimentos imobiliários na planta geralmente levam de 2 a 3 anos para serem concluídos), ou por imprevistos que possam ocorrer.

Justamente por esses aspectos que é importante se ter conhecimento de todas as possíveis variáveis. As pesquisas e orientações com aqueles que já são da área ajudam para se tomar boas decisões e estar preparado para possíveis contratempos, sem afetar a motivação inicial.

Títulos de crédito imobiliário

No mercado financeiro nacional há dois tipos de linhas de crédito imobiliário, LCI (Letra de crédito imobiliário) e as CRI (Certificado de recebíveis).

LCI (Letra de crédito imobiliário)

É a linha de mais fácil acesso, onde alguns bancos disponibilizam a partir de mil reais e o investidor decide se o rendimento será prefixado, atrelado ao DI ou atrelado ao IPCA ou IPGM.

É um tipo de investimento possui um longo período antes do vencimento, que pode variar entre 6 meses até alguns anos. A maioria dos títulos é indexada ao DI, mas existem outras formas de remuneração disponíveis.

As LCI são isentas do IR (Imposto de Renda), o que significa que todo o valor obtido pelo investimento retorna integralmente, ao final do vencimento, ao investidor.

CRI (Certificado de recebíveis)

Diferentemente das LCI, são de difícil acesso pelo valor necessário para a aplicação, o qual pode exceder milhares de reais.

Não conta com garantia do FGC (Fundo garantidor de crédito), e por esses títulos serem atrelados diretamente aos imóveis, em caso de inadimplência, pode-se perder o bem que está sob garantia.

Por outro lado, esse tipo de aplicação corrige os valores investidos e ainda conta com o acréscimo de juros para a devolução. Um ganho bem interessante.

Opte pelo melhor

A confiança e profissionalismo são qualidades que fazem total diferença em uma construtora, afinal não é em poucos dias que se estabelece como uma das melhores opções no ramo imobiliário.

A Egydio dos Santos é administrada por Manoel, Rodrigo e Isadora, filho e netos de Ary dos Santos. Ainda mantêm os preceitos estabelecidos de: responsabilidade, ética e comprometimento há mais de 39 anos.

Exemplo de Rentabilidade: Trivilato Residencial

Quando o projeto estava em desenvolvimento, o preço de lançamento na planta era de R$229 mil, hoje o apartamento está avaliado em R$ 310 mil reais. Um crescimento no investimento imobiliário de 35,3% em apenas 22 meses.

Esse percentual coloca o Trivilato no jogo dos grandes investimentos. Segundo dados da revista InfoMoney, o investimento médio em 2018 cresceu cerca de 16,91%, ou seja, estamos trabalhando em uma casa com mais de 100% de diferença.

O sucesso do projeto foi tal que 70% dele foi vendido na planta, os outros 30% foram vendidos antes mesmo da entrega das chaves – que foi 10 meses antecipada em relação à previsão de entrega!

 

Seu futuro e o de sua família merecem todo esse cuidado e atenção. Um local de qualidade e segurança é o que o Portofino Residencial tem a lhe oferecer.



 

Notícias Mais Vistas

26/07/2018

Por que investir em Ribeirão Preto?

Visualizações: 1177

26/10/2018

8 Lugares para ir em Ribeirão Preto

Visualizações: 967

23/10/2018

O que desvaloriza um apartamento?

Visualizações: 859

Entre em contato conosco

Entre em contato conosco

WhatsApp VENDAS

(16) 99100 - 2222

Fale com VENDAS

(16) 3441-8807

Rua Conde Afonso Celso, 613

Sumaré - Ribeirão Preto/SP